Anúncio do Fim do Mundo

 

            No dia 12 de dezembro de 2012 o mundo vai acabar. Ou pelo menos, é o último dia do calendário Maia, que principia com a contagem do tempo em 3.114, ou seja, antes das datações arqueológicas desta misteriosa civilização.

            A civilização maia desenvolveu-se entre os anos 1800 a.C. e 1450 d.C, em um território que inclui parte da América Central da América do Sul, onde as ruínas de suas cidades e pirâmides monumentais ainda resistem ao tempo.

            Conhecidos pelo conhecimento avançado em astronomia, pelos seus cálculos matemáticos e pela precisão dos seus calendários, os maias tinham um calendário anual, solar. Com 365 dias (haab) e outro, dito de longa contagem, com ciclos de 5.125 anos. Nesse último calendário é que está estabelecida a data do fim dos tempos.

            Os astrônomos maias previram para 2012 fortes atividades cósmicas que terão impacto sobre o planeta Terra. O Sol vai passar por violentas tempestades, emitindo chamas e partículas que alcançarão o planeta azul, causando o colapso dos campos magnéticos e provocando o fim do mundo.

            Essa violenta atividade solar é confirmada, hoje, por astrofísicos. No entanto, eles negam que isso venha a significar o fim do mundo, embora reconheçam que pode provocar até uma mudança significativa no eixo da Terra. Isto, por si só, provocaria atividades geológicas de proporções catastróficas, justificando a idéia do fim dos tempos.

            Os maias acreditavam que Hunabku habita o centro da Via Láctea; e que, dali, governa o destino dos mundos, através da emissão de energia radiante que alcança a Terra através dos raios do Sol. O Sol é o mediador entre o Supremo e a Terra e a energia radiante é que traz as informações que determinam a evolução cíclica da humanidade e de toda a natureza terrena.

            O declínio do Império Maia, um mistério para os arqueólogos, teria sido produto do final de um doas grandes ciclos, porque as radiações transformadoras atuam sobre o plano físico, mas também no plano espiritual e das idéias.

            Estudiosos dos maias afirmam que estamos vivendo hoje a Quarta Era do Sol e que antes da criação do homem moderno existiram três eras, destruídas respectivamente pela água (o dilúvio?) pelo vento e pelo fogo. Nosso ciclo será destruído pela fome, depois de uma chuva de sangue (guerra?) Segundo as profecias do rei Pacal Votan, as atividades solares de 2012 provocarão o fim de um ciclo e não o fim do mundo. As mudanças já estão em curso, transformando o meio-ambiente de tal modo que o ser humano não vai poder viver sem se adaptar.

            O autor do livro A Serpente Emplumada, Alberto Beuttenmüller, que estudou as profecias maias, entende que as mudanças começaram em 1988

E que chegará ao ápice em 2013.

            Maurice Coterrel, outro estudioso do assunto, diz que o apogeu e o declínio das civilizações coincide sempre com a maior intensidade das variações para cima das manchas solares. Entre as mudanças notáveis que caracterizariam o começo e o fim dos ciclos estão mutações genéticas, grandes alterações climáticas, fenômenos geológicos (terremotos, maremotos, erupções vulcânicas) e grandes manifestações sociais.

            Os estudiosos falam em sete profecias maias:

1.      Em 1999 começaria o confronto da Humanidade com suas próprias realizações. Que serão cada vez piores se o ser humano não reavaliar e mudar seu comportamento materialista, egoísta, corrupto, ignorante, destruidor de recursos naturais e propagador da miséria.

2.      A segunda previa o eclipse solar de 11 de agosto de 1999, afirmando que a sombra da lua provocaria conflitos na Europa Central, no Oriente Médio, no Irã, Iraque, Paquistão e Índia.

3.      A terceira aponta o desflorestamento, a poluição, a degradação ambiental, o efeito estufa e o aquecimento global como o início do comprometimento das reservas naturais de água potável e anunciando as Guerras da Água, seca, fome, novas doenças com grande mortalidade principalmente entre os pobres.

4.      A quarta ainda se refere ao aquecimento global, anuncia a diminuição das calotas polares e a elevação do nível dos oceanos, com a conseqüente inundação das faixas litorâneas. Prevê o surgimento de terras verdes na Antártica, e que uma grande parte do Japão afundará no mar. E o deslocamento dos pólos.

5.      A quinta profecia refere-se a uma profunda crise econômica mundial provocada pelo delírio do consumo, pela ilusão do sistema financeiro que substituiu a riqueza real pela riqueza virtual e sem valor. E anuncia graves crises de depressão, ansiedade e quedas das bolsas.

6.      A sexta anuncia a passagem de um cometa, que anuncia o fim do mundo.

7.      A ultima profecia prevê mudanças genéticas no organismo humano, com o desenvolvimento de faculdades extra-sensoriais, principalmente da telepatia, permitindo a transmissão do pensamento e a leitura do pensamento alheio; o desenvolvimento da capacidade de auto-cura e o fim das doenças e desgraças do mundo. Mas isto chegará apenas para os sobreviventes do Grande Cataclisma, que povoarão o Novo Mundo, purificado e adequado para um ser humano melhor, destinado a conquistar novos mundos e colonizar estrelas.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: