Poema de Sol nas Entranhas

VISÃO DO ÉDEN NA MIRA DO TREISOITÃO 

Reynaldo Valinho Alvarez 

procuro um retalho do que vi ser em lojas empoeiradas
há um resto de sangue ainda quente  na sobrevivência desses velhos balcões envidraçados
no rosto sulcado nos cabelos ralos no crânio amarelo
na face de sombras lívidas fatigadas
nas paredes abaladas por pintar
nas teias de aranha e gatos sonolentos

república do Líbano Luis de Camões regente Feijó
ali a cedofeita a menor sapataria do rio e a que mais caro  vende
ali na Buenos Aires Garcia Coutinho ltda. trocou os coros pelos plásticos
e acabou morrendo sem plástica nem nada

o bar éden tinha um proprietário oliveira que vinha cumprimentar meu avô pressurosamente
as missas rezavam-se no santíssimo sacramento
os sinos reboando sobre a avenida Passos e a praça Tiradentes

na igreja da lampadosa Machado foi sacristão que coisa interessante
imaginem que morava no morro da providência ou era do livramento
vejam quanta história e ainda tem colombo
só não existem mais os sebos da são José
e veja só o Lima Barreto na briguet
e a Eneida com o Carlos Ribeiro na livraria são José
e olha só que pena acabaram com todo o lado da quaresma

meu Deus que cidade alencarina machadiana barretiana
tão marquesrabelo e rodrigueseana

vá passando o dinheiro que isto aqui é um treisoitão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: