A Parafernália

Da parafernália digamos logo que mexer coquetel com o dedo pode ser uma rima carioca, mas não é poético e muito menos uma boa solução. Amador ou não, contumaz ou bissexto, mesmo o coquetel em solidão merece um mínimo de qualidade, bom gosto, conforto.

COPOS

Assim, comecemos por considerar imperdoáveis os copos de má qualidade. Já vimos que devem ser todos de pé, brancos e transparentes, preferentemente de cristal. Acrescentemos que devem ser finos e conter aproximadamente 75 gramas.

A excessão fica por conta dos coquetéis de champanha que podem ser servidos na taça ou em flutes.

O MAIS QUE SE SEGUE

 O mais que se segue começa quando abrimos as garrafas. É indispensável um bom abridor de chapinha, rapido e prático, porque os sofisticados costumam falhar e comprometer a coroa das garrafas. E um saca-rolha que faça bom uso da física e do princípio das alavancas e dispense o uso da força física.

É aconselhável uma coleção das chamadas rolhas-de-bico, para regular a esguichadela dos amargos, por exemplo.

Um espremedor-coador.

Uma colçher de cabo longo, para mexer.

Um medidor, de preferência com duas medidas: a generosa para a base e a curta para os agentes transfordores.

Uma coqueteleira grande, de metal, com coador.

Um copo grande, de cristal, com bico que seja capaz de conter o gelo impedindo-o de cair nos copos.

Uma táboa de pão, de madeira de lei, para evitar infiltração. Ou de pedra, ideal para cortar limão, por exemplo.

Cumbucas de plástico, as maleável, as mais práticas. Pelo menos duas: uma para gelo grande e outra para gelo pequeno. Um moedor de gelo.

Espetos de vidro ou de madeira de lei.

Rodelas de linha para o suor dos copos.

 Guardanapos de papel.

Rolhas sobressalentes.

Balde térmico para gelo. Pinça de gelop.

Um funil grande e um pequeno.

Um liquidificador. Uma batedeira de mão.

Um ralador.

Facas, faquinhas e facões.

Pratinhos e cumbuqinhas para o bate-bola: queijos, axeitonas, etc.

Um jarro.

Um abridor de latas. Outro para canhotos, o que é sempre um desafios para os destros entenderem a dificuldade de abrir latas com o abridor impróprio.

Um descaroçador de azeitonas.

Panos de prato.

AS GARRAFAS

Das garrafas, todas as básicas: de gim, uisque, rum, conhaque, champagne. E de cachaça, vodka, bourbon, rum escuro. O xchampanha deve ser seco.

Todos os vermutes: Nolly Pratt seco, Cinzano tinto, Martini doce.

Orange bitter, Angostura, Campari.

Drambui, Cassis, Cointreau, Beneditine, Chartreuse, Parfait Amour, Amarula, Amareto, Limonela

Água mineral com gás.

 Club soda.

Água tônica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: